Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 30 de março de 2009

Ale Chueire na How


Alessandra Chueire gosta de ser chamada de Ale Chueire. Há quatro anos o apelido de criança virou marca de acessórios de moda, focando no requinte e na sofisticação de peças que atingem mulheres fortes e de personalidade. Mulheres que, acima de tudo, têm alma jovem, são descoladas e modernas, porque as peças da marca sempre estão de acordo com o que acontece com o mundo.
Há 17 anos a designer já estava íntima do mundo fashion, trabalhando com Relações Públicas e Marketing de moda em NY. Gucci, Diane Von Furstenberg, Donna Karan e Ralph Lauren foram empresas onde Ale passou. Experiência refletida em suas coleções, com peças que privilegiam o design e o uso de materiais sofisticados, como pedras semipreciosas, tornando simples bijoux em jóias de moda.
Além de criar com pensamento global usando de suas viagens pela Europa e EUA para fazer "coolhunting" (pesquisa de tendências), Ale prima pelo uso de pedras brasileiras com lapidação de joalheria e a apropriação do metal folheado em ouro e prata em suas coleções.
Os acessórios de Ale podem ser encontrados na How.
Venham conhecer!!

quinta-feira, 26 de março de 2009

MUST HAVE: TRICÔ E CROCHÊ

Na onda dos tecidos dos tempos da vovó, quem sai pela porta de seu guarda-roupa renovado é o tricô e o crochê. Nesta temporada, eles ganharam formas disformes, novos materiais e texturas nada brecholentas. Na hora de ir para a rua, segue sem a menor pinta de careta.
Use um maxipull fazendo as vezes de vestido, sobre legging ou meia-calça (dê preferência às coloridas ou texturizadas). Outra: faça do cardigã comprido, um vestido. A mensagem é: quanto mais diferente, melhor. O novo suéter pode ser drapeado - tendência que apareceu lá fora para o inverno 2010 -, colorido, bordado ou assimétrico. E nem precisa ter botões: um bom cinto amarra com graça o cardigã estilosamente desengonçado. Para eles há boas surpresas também.

Fotos (em sentido horário): Juliana Jabour, Totem, Juliana Jabour, Farm e peças Farm

TUDO NA HOW

quinta-feira, 12 de março de 2009

Juliana Jabour - Patricinha Sangue Bom

Quem acompanha a trajetória de Juliana Jabour conhece suas marcas registradas: as botinhas desabadas, as modelagens amplas, o uso indiscriminado do moletom e da malha e o tom francamente esportivo de suas roupas. Mas a designer decidiu crescer, sair do seu mundinho protegido. O resultado é uma coleção bem estruturada, com matérias-primas até então inexploradas (jeans, tricô feito com cashmere e couro) e uma silhueta menos ampla, mais próxima ao corpo. Para essa primeira viagem experimental, ela foi buscar referências nas heroínas futuristas dos filmes Mad Max e Blade Runner e recriou o visual de suas clientes patricinhas com muita jaqueta e colete tacheado, jeans manchado (bermudas e calças skinny) e shortinhos para todas as ocasiões. Teve também muitas superposições, proporções contrastantes e ombros marcados por volumes (típicos da mulher-guerreira encarnada por Tina Turner). De fato, Juliana conseguiu recriar o seu próprio universo particular.
Tudo de bom: Os maxipulls preto-branco-cinza com patchwork de tecidos, o colete de couro franjado e o macaquinho de modelagem ampla.

DESFILE COLEÇÃO INVERNO 2009 NO YOUTUBE: http://www.youtube.com/watch?v=Ezqc7dlvXwE